quarta-feira, 21 de agosto de 2013

então não tem mais preconceito né...


Como eu assisto futebol desde criança, acho que ainda não entendi a relação que há entre um bom jogador e a sua sexualidade, isto é, não consigo compreender a razão pela qual um jogador deve ser expulso ou punido pelo seu time por ter dado um selinho no amigo em seus momentos particulares.
Aliás, não precisa ser tão radical, pois, conforme disse um “sábio” torcedor, o Sheik deve se retratar e pedir desculpas à torcida. E se perguntar para esse torcedor se o que ele fez foi ou não uma manifestação de ódio e intolerância, ele jura que não. Aham, senta lá, Cláudia... quem deveria pedir desculpas é esse torcedor estúpido.
Se as mulheres e os homossexuais não jogam futebol creio eu que isso muito se deve ao caráter opressor que essa modalidade esportiva possui (a manifestação de alguns torcedores corinthianos é a prova disso). Que menino criado em berço machista não estranharia ao ver uma menina querendo entrar no seu time no recreio da escola? Não adianta alguém afirmar que acharia normal. Ninguém acharia normal. Aprendemos, desde cedo, que futebol é lugar de “macho-alpha”.
E é por essas e outras que não há motivos para ter medo das crianças aprenderem a respeitar a diversidade sexual o quanto antes. Aliás, se fosse para fazer piadinhas preconceituosas, deveríamos fazer com quem tem tanto medo assim de que a liberdade de manifestação amorosa incentive cada vez mais pessoas a assumirem a sua sexualidade (talvez seja medo do recalque). Qual o problema em viver pacificamente com isso?
Você não precisa morar numa tribo para respeitar os índios. Você não precisa ser mulher para respeitar as mulheres. Você não precisa ser um cachorro para respeitar os animais. Mas você precisa ter consciência e bom senso para respeitar a felicidade das pessoas quando elas não estão interferindo na sua felicidade, sem querer dar o inferno na terra para quem não segue a sua cartilha fundamentalista.
Ah, um selinho entre pessoas do mesmo sexo interfere na sua felicidade? Desculpe-me, camarada, mas você é uma pessoa preconceituosa!
Se alguém ainda fala em “ditadura gay”, que o preconceito acabou, que os gays querem privilégios, que está na moda ser homossexual, entre outras frases difundidas no senso comum machista, creio eu que esse fato é mais uma prova de que o preconceito ainda está vivo e, ainda mais, de forma escancarada (só não vê quem não quer).

A prova desse preconceito enraizado é essa foto que eu divulguei no meu facebook em defesa e apoio ao Sheik e não fui muito bem recebido por torcedores palmeirenses pelo Brasil afora:

E aos palmeirenses machos-alpha revoltados, vão ter que aceitar sim a minha manifestação, porque sou palmeirense desde que nasci. E não sou homofóbico como muitos.

4 comentários:

  1. Que muitos se espelhem em vc!!! muito obrigado por abraçar a nossa causa! :*

    ResponderExcluir
  2. Ae mano, mandou super bem, parabéns cara, #HomofobiaNão #RespeitoEbomEtodoMundoGosta

    ResponderExcluir
  3. Parabens!!! e um orgulho ter pessoas como você"" Que Deus te ilumine e te guarde sempre!!!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pela iniciativa. Que ela seja imitada por muitos!

    ResponderExcluir