segunda-feira, 4 de julho de 2011

Os embalados modernos


Nós, brasileiros, vimos o controle da inflação e os pobres sendo anestesiados com alguns programas sociais nos 16 anos anteriores. Contudo, o povo continua analfabeto ou semi-analfabeto, os pobres morrendo sem atendimento médico e os banqueiros lucrando a cada dia mais. Como dizer que tivemos um governo eficiente após a ditadura, ou melhor, como alguém pode dizer que o sistema Capitalista é o melhor que já foi posto em prática até hoje? Quem acredita nisso vive assim como o saudoso Marx já disse em sua obra: dominado pelas mentiras descaradas das classes dominantes. É fato, é evidente, apenas os perdidos na caverna de Platão, na qual o Capitalismo os colocou, não conseguem avistar essa realidade.
Vou dar alguns exemplos de seres embalados:
Falam mal do Comunismo, sabe por qual razão? A imprensa de extrema direita e a ideologia norte-americana impõem isso às pessoas.
Falam mal dos mulçumanos, sabe por quê? Assim como os nazistas colocavam o povo contra os judeus, os norte-americanos manipulam o mundo contra o suposto “terrorismo” (vale lembrar que os EUA são recordistas em problemas com direitos humanos). Se você assiste aos filmes nazistas, xinga os torturadores e hoje comemora a morte do Bin Laden, sinta-se tão pobre de espírito como os militares que você tanto abomina nos filmes que assiste.
A Globo fala mal dos evangélicos e muitas pessoas os marginalizam. Sabe qual é o motivo? A Record é evangélica. Desse modo, muitos seres sobrepujados se esquecem da época da Inquisição ou nem sabem que a  mesma existiu e cometem calúnias mal estruturadadas ao falarem de um crente. Pura leviandade e desinformação.
Outro ponto que vale ser abordado é referente aos sonhos da sociedade moderna , os quais estão todos voltados para a sua realização profissional. Todos se espelham no Eike Batista, no Bill Gattes e em outras celebridades empreendedoras. Ou melhor, nos esforçamos ao máximo para deixarmos de sermos explorados e passarmos então a explorar.
Se para você, isso parece um discurso radicalista, seja bem-vindo ao grupo dos manipulados e embalados para o consumo, do qual eu faço questão de não pertencer.
Tudo que foi dito é uma simples questão de lógica, contudo uma lógica um tanto quanto utópica de acreditar que o mundo pode ser mais justo, mais igual e que todos tenham, ao mínimo, os seus direitos básicos preenchidos, como moradia, educação de qualidade e saúde pública. Apenas assim seremos verdadeiramente livres.
Ressalto o que já disse em outra oportunidade: vamos sair dessa embalagem rumo à liberdade!