quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Saudade



Ainda me lembro dos Natais que se passaram
Na inocência, uma criança, e a fantasia de que eu sempre teria tudo
Ah que saudade dos tempos que não me faltava ninguém
Ah que saudade de abraçar todos os meus velhinhos
Ah que saudade da infinidade de presentes
Onde tudo era tão claro e sem ansiedades
Eu notava mais nas luzes e as luzes me iluminavam com maior intensidade
Eu tinha um breve suspiro, um olhar tão mais crítico
Que eu sabia até distinguir o certo do errado
Toda dicotomia era clara
Todo ardor era visão
Hoje, a vida me traz sempre mais, eu posso ter sempre mais
Mas é que antes não me faltava nada
Eu posso até agir com um pouco de ingratidão
Não é que seja drama e nem falta de aceitação
É que me falta... É verdade, me falta
Tão com mais coisas e mais incompleto
É Natal tudo bem, vou estar perto de tantos amados
Só que o problema é que eu perdi a cor de acreditar em Papai Noel
Que saudade dos bons velhinhos!

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Submergidos


Eles caminharam bêbados pela rua, atravessaram o semáforo apenas com um pé de um tênis recém-comprado.
Viram três assaltantes que estavam dormindo e correram até o ponto de ônibus.
Foram embora para a casa e não acreditaram que aquilo não era um sonho:
Eles beberam a lua e ao acordar beberam o Sol.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Os lírios dos campos que eu pisei...


Os campos que eu pisei permaneciam elusivos. Logo, a posse sobre os mesmos foi tranqüila. Os arroios largos saciaram a minha sede.
Então, eu bebi água pura.
Eu brinquei de esconde-esconde no porão. Do lado esquerdo da selvageria. Era tão bom estar ali! Até que um dia a selva urbana me levou ao topo do arranha-céu. Eu veria tudo lá de cima. Não obstante, as paisagens eram mais claras da montanha, a qual não estava perto do céu cinza. Eis aí uma tese bucolista. E não é pra menos, deve-se demarcar as terras indígenas.
Na verdade, o lugar que me prendeu sempre foi o meu jazigo. Os lírios lá do topo ainda tinham que purificar a minha alma, antes do repouso. Mas de lá eu trouxe apenas um pote de terra vermelha. Vide mitologia mineira. Será que eu sou tão antiquado?

É que aqui as flores se incendeiam no verão.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Você sabia que...


...um assassino não começa a sua carreira já matando pessoas
...uma piriguete já foi virgem um dia
...o gato não tem sete vidas e a gente tem duas
...roubar um real, assim como roubar milhões, também é roubar
...transformaram amor em paixão e paixão em luxúria
...nem tudo que se faz aqui, se paga aqui
...dinheiro é apenas um instrumento de troca
...tudo que é em troca é comprado então
...a gente vende muita coisa pensando por esse lado
...não há persuasão sem o entendimento de antemão
...os maiores sábios não eram graduados
...a melhor coisa que o pai pode deixar para um filho não é o estudo
...a sociedade precisa mais de corrigir suas concepções doentias do que de investir em novas tecnologias
...nem tudo que é dito em palavras bonitas é a realidade
...”o silêncio é o começo do papo”
...nós agimos errado baseados em outras formas de ganância
...você não deve acreditar em qualquer verso
...você não deve acreditar em tudo o que eu escrevo
...sabedoria significa não tentar para saber
...os ditos populares são generalizações, fugas falsas e irreais
...nem sempre a religião é uma base de valores, mas sim de sentimentos de culpa para os hipócritas
...”toda forma de poder é uma forma de morrer por nada”
...viver em meio a ficção (livros, vídeo games e filmes) é uma forma de se tornar um bitolado
...não é apenas a mídia que aliena as pessoas
...quem passa receita para sua vida te coloca em perigo
...a justiça tarda e falha
...um nível de psicopatia é bom
...eu continuo sem saber o que é o amor?

“Eu vejo as placas cortando o horizonte, elas parecem placas de dois gumes”.

domingo, 19 de setembro de 2010

Pedro e a pedra


Pedro passava pela ponte. Estava bastante distraído e pensativo. Não reparava as pessoas, os carros e nem ele mesmo. Contudo, a sua distração foi quebrada por uma luz intensa que ofuscou a sua visão.
Era uma pedra... e era preciosa, igual a que ele tinha visto no museu que foi visitar numa excursão da escola.
Era muita sorte ter encontrado aquele objeto tão valioso. Pedro ficou tão perplexo que não sabia nem o que fazer com a tal da pedra. Então, ele a guardou em seu bolso e a levou para casa.
Não falou nem mesmo aos seus pais sobre o que havia encontrado. O fato é que ele não podia fazer nada com ela por enquanto. Estava guardando a mesma para utilizá-la na hora certa.
Desde então, passou a alimentar sonhos que, para um menino de 16 anos, pareciam serem muito distantes. Para Pedro não! Ele tinha uma pedra preciosa! E ele se sentia tão diferente por conta daquilo.
A questão é que, desde o momento em que Pedro encontrou a pedra, a sua cabeça se voltou totalmente àquele objeto. Quando estava calor, ele pensava: e se a pedra derreter. Quando estava chovendo, ele pensava: e se a pedra for corroída. Tantas coisas norteavam a sua cabeça a fim de preservar o que havia conquistado.
Muitas vezes, Pedro via os cascalhos e as britas na rua. Quando ia a algumas mansões ou as via da rua, também via algumas pedras. Todos tinham pedras. Quem quisesse uma pedra podia encontrar na rua a qualquer momento. Pedro não! Ele nem se interessava. Ele tinha uma pedra preciosa!
Todos os dias, ele olhava para a sua pedra. Pensava sobre como era a sua vida e o tanto que aquela pedra poderia ser importante para ele. O fato é que ela já tinha certa importância, pois ele nunca havia sonhado tantas coisas diferentes após a aparição da pedra em sua vida.
O seu zelo para com aquela preciosidade era tão grande que algumas vezes ele não saiu de casa para que a pedra não ficasse sozinha. E se alguém a roubasse, o que aconteceria com seus sonhos?
A pedra caiu no chão por duas vezes. Em alguns momentos, ele achou que o brilho da pedra já não era tão intenso. Chegou até a pensar que a sua pedra não era algo tão incomum. Mas não, ele não poderia crer naquilo. Ele tinha uma pedra preciosa! Não era uma pedra banal!
Todavia, num dia de bastante correria, ao abrir o seu guarda-roupa sem se lembrar da existência da pedra, a mesma teve uma queda maior que as outras duas. Após aquele tombo, ele viu a maior tristeza da sua vida, pois junto com o revestimento fino da pedra, os seus sonhos também foram quebrados.
A pedra era brita e ele não tinha nada de diferente!

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Por quê?


Por que será que é tão facil...
... fantasiar um pouco mais...
... se desesperar um pouco mais...
... se irar um pouco mais...
... se entregar um pouco mais...
... se entristecer um pouco mais...
... ser um pouco mais ingrato...
... se vender um pouco mais...
... se orgulhar um pouco mais...
... se envaidecer um pouco mais...
... se machucar um pouco mais...
... se perder um pouco mais...
... se descontrolar um pouco mais...
... discutir um pouco mais...
... caluniar um pouco mais...
... se apaixonar um pouco mais...
... se matar um pouco mais...
... desejar um pouco mais...
... se corromper um pouco mais...
... até se odiar um pouco mais...
... mas parece ser tão complicado, tão impossível...
... se amar um pouco mais?
É porque eles tentam fazer do amor um jogo de sensações, sem saber que para amar em essência é necessário estar distraído. Em algum lugar está escrito que amar não é sentir, mas sim a lei maior.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Tira essa roupa molhada


A arte de ver nos olhos a luxúria do sentimento descaído de ser da pele em brasa. Caiu do alto do prédio e viu que a dor era mentira. Viu que a verdade era movida pelo aval do amor. Então, ele teve certeza que a felicidade morava no pomar do pássaro cor-de-rosa. Ele falou que os seus medos era o desejo de ter-lhes calado. Ele não tinha coragem para falar que o celular tocava pela madrugada.
Então, os calouros estavam em plena euforia, e ainda não era dia. O som ressoava como as aves que voam baixo. E a música tocava com os gritos de quem dominava a arte de ser feliz. Os sonhos estavam discretos. E, durante a madrugada, algumas estrelas cadentes iriam surgir. Os pedidos de quem esperava eram motivos de ansiedade. As dores de quem aguardava era a razão da esperança. A paciência de quem telefonava era a alegria de quem estava pra dormir.
E a menina tão sincera, apenas escutava a voz do garoto que começava a ficar no grau esperado. Todos que estavam de fora gritavam como se algo de importante tivesse ocorrido. De vez em quando, o sinal ficava um pouco falho. Quem estava a se comunicar, irritava-se. Maldita operadora!
Então, de dentro do seu quarto, ele tentava a comunicação. E ninguém o escutava.
O que será que aconteceu?

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

as marcas no nosso rosto


As marcas no nosso rosto são como um papel de agulha
Os olhos do nosso braço são como uma agulha de papel
As sombras do nosso peito são como uma flor de lã
As dores da nossa mente são como uma lã de flor

Os ombros da nossa luz são como uma ceia
As marcas no nosso rosto são como um papel de agulha
Nos seios da face
Nos olhos fundos
Na boca sedenta
Nos lábios marcados
Nos cílios redondos
Na cabeça descansada
No cabelo bagunçado
E a velhice saudável
As marcas no nosso rosto são como um papel de agulha

segunda-feira, 14 de junho de 2010

REZA A LENDA


Reza a lenda que tudo tem um começo, um meio e um fim
Reza a lenda que hoje vivemos mais
Reza a lenda que o religioso é mais correto
Reza a lenda que a religião é cega
Reza a lenda que a ciência é para os mais evoluídos
Reza a lenda que tudo que é proibido é mais gostoso
Reza a lenda que a propaganda é alma do negócio
Reza a lenda que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar
Reza a lenda que viemos do macaco
Reza a lenda que o Capitalismo é seletivo
Reza a lenda que a gente nasceu pra ser feliz
Reza a lenda que a qualidade de vida é melhor atualmente
Reza a lenda que a matemática é complicada
Reza a lenda que os sábios escutam MPB
Reza a lenda que teatro é cultura
Reza a lenda que chorar é um descarrego
Reza a lenda que a gente tem que saber curtir a vida
Reza a lenda que você colhe o que planta
Reza a lenda água mole em pedra dura, tanto bate até que fura
Reza a lenda que Adolf Hitler era mau
Reza a lenda que uma novelinha não faz mal
Reza a lenda que sua filha deve se casar com um bom-partido
Reza a lenda que o brasileiro é cordial
Reza a lenda que o homem deve ser cavalheiro
Reza a lenda que o romantismo é essencial
Reza a lenda que tem que deixar correr atrás
Reza a lenda que os filósofos são comunistas
Reza a lenda que Deus é brasileiro
Reza a lenda que na televisão só tem futilidade
Reza a lenda que a fé é cafona
Reza a lenda que a justiça é cega
Reza a lenda que cada um deve acreditar da forma que quiser
Reza a lenda que devemos medir as palavras
Reza a lenda que você deve falar tudo o que pensa
Reza a lenda que no fim tudo dá certo
Reza a lenda que todo mundo deve ter uma formação
Reza a lenda que acreditar em Deus é o suficiente para salvação
Reza a lenda que o silêncio fala mais do que as palavras
Reza a lenda que se correr o bicho pega e se ficar o bicho come
Reza a lenda que se tropeçar, a fila anda
Reza a lenda que morrer é o fim de tudo
Reza a lenda que Coca-Cola é melhor do que Pepsi
Reza a lenda que tudo deve ser eterno enquanto dura

Mas diz a lei que o caminho é o amor

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Meu anjo que se foi



Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna.
João 4:14


A dor da perda nos faz sentir fracos perante a vida. Não sabemos ao certo o que fazer diante dessas provações. O fato é que se alguma pessoa amada não está mais presente entre nós, devemos, sem temer o sofrimento, apoiar-nos no amor que foi deixado por essa pessoa, pois, dessa forma, lembraremos desse alguém com carinho e alegria, uma vez que não podemos deixar a angústia ser maior do que a honra de um dia ter tido a presença dessa pessoa em nossas vidas.
Olga Hakime Dutra, mãe de muitos, um exemplo de ser humano que, em tempos onde tantas coisas são tão pouco valorizadas, foi uma esposa, avó e mãe que demonstrou o quão importante é a dedicação a família e as pessoas que a gente ama. Cada lágrima que caiu e cairá dos olhos dos seus entes queridos representa a tristeza de não ter mais entre nós uma pessoa na qual não cabia mais pureza e serenidade. Entretanto, não nos deixaremos levar por essa dor, e apoiados na graça de Deus, apenas agradeceremos todo o tempo que podemos passar ao lado da senhora.
Agora, estás acolhida no lugar onde todos querem estar um dia. O que resta a nós que ainda estamos em vida terrena é ter o seu amor como um porto seguro e, com muita fé, seguir o exemplo do presente que Deus nos enviou e que agora voltou ao leito do nosso pai.

E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está em seu Filho.
1 João 5:11

segunda-feira, 24 de maio de 2010

O dia em que entendi Neturei Karta e Kharijitas: "todo mundo é uma ilha"


Eu não consigo odiar ninguém e não há nada que eu possa fazer a não ser viver em um cordão. Talvez aquela bolha de película fina em que eu me mantenho acordado pode vir a romper, uma vez que a velocidade relativa pode reduzir e, de acordo com o mesmo referencial, mudar de sentido, até porque é tão difícil ser um estrangeiro. Por essa razão, eu posso dormir sem querer e me deixar levar pela hipocrisia do mundo adulto.
O interessante é que há idéias tão modernas e poéticas, as quais se mudam rapidamente. E ainda há quem sabe no que acredita, assim como há suicidas que nós julgamos insanos e insensatos. Posso concluir, então, que não são os norte-americanos, tampouco os muçulmanos que são os verdadeiros terroristas. Por que não pode ser a gente, que transforma a espiritualidade em algo tão racional?
Deixo então mais uma questão: ao incitar a violência, o que virá ao mundo depois de nós?
Na visibilidade de um futuro hereditário, observando relações melindrosas, crendo que alguns são inteligíveis e tentando não ser prolixo, a mensagem final é a seguinte:
Lute pela redução dos impostos porque a maré está estreita. Ou você não acredita nas algas marinhas?

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Sobre a lua está o Sol e sob as pedras está a esperança



Talvez a modernidade leve a gente a selva e então encontramos os leões presos nas nossas cabeças, os quais estão refugiados dos princípios sociais outrora concedidos por meio de uma criação. E se existe criação quer dizer que existe um criador, enquanto isso as criaturas se divergem, mas a convergência não existiu em nenhum momento, mesmo com o sacrifício de quem se mostrava firme de uma forma bastante peculiar e única.
Então, por que será que a gente cruza o rio atrás de água? Da mesma forma que a gente se esconde com medo de uma nuvem. Então erguemos muros que nos dão a garantia de que morreremos cheios de uma vida tão vazia. A superfície de um silêncio pode falar em um futuro que foi trancado pela supremacia.
Talvez o ato de procrastinar um sonho que já sonhou, faz-nos perceber que fazem da vida um belo teatro no qual são vistos valores sórdidos e promessas levianas. E em todo teatro há ensaios, contudo, se eu não falo de felicidade não é porque eu não gosto de felicidade é que “nada” ainda não tem tradução, por essa razão os leões têm total dominância sobre a selva de pedras.
As juras de vida e os 1000 destinos na esquina, atrás da casa daquela criança, fazem com que ela perceba antes do tempo que a mata virgem tem madeira de lei. Só que a madeira existe pra ser devastada e a lei existe para regulamentar a melhor forma de vender a alma. Ah, e ele cresce com medo de sentir, de falar e de dormir o sono eterno.
E pra que tanto medo? Basta ele escutar o som e dançar ao som de B. B. King.

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Mensagem - BONO VOX - Chicago 2005



Essa mensagem é ótima!!! Por essa razão, vou postar ela aqui no meu blog.
Ela foi feita por Bono Vox,vocalista do U2, em 2005, num show que a banda realizou em Chicago.
Nesse link tem a mensagem e logo em seguida a música ONE:

http://www.youtube.com/watch?v=UCLQMNV0NqQ



Quando eu era um garoto, minha primeira impressão dos Estados Unidos foi a de um homem andando na lua. Foi Neil Armstrong, em 1969. Eu pensei: “Os americanos são malucos. Eles são doidos. Mas eu pensei: “O que este país faz. “O que eles fazem, quando se determinam, é incrível”. Acho que foi John F. Kennedy que disse, em 1963: “No fim da década, vamos pôr um homem na Lua”. Bem, não é só porque estava na cabeça de todos, mas porque era a coisa certa a ser feita. É o que estamos pedindo agora ao Presidente Bush, ao primeiro-ministro Blair e aos outros líderes mundiais. Estamos pedindo a eles que façam algo extraordinário. Não pôr o homem na lua, mas sim pôr a humanidade toda de volta a Terra. Temos a tecnologia, temos os recursos, temos o know-how para acabar com a pobreza extrema se tivermos determinação. E eu acredito que temos determinação. Há o movimento dos direitos civis, o fim do apartheid, outros falavam da cortina de ferro. Isso tem a ver com essa geração, é o que depende de nós. É o homem que pusemos na Lua. Acabaremos com a pobreza extrema, vamos fazer da pobreza coisa do passado. É o que nos cabe fazer. E eu acredito que não é uma aventura impossível. Acredito que, em 50 anos, lembrarei desse momento e direi que houve pessoas, em certa época, que disseram: “Não é normal crianças morrerem pela falta de uma simples vacina ou crianças morrerem pela falta de comida, no século 21. Isso já não é admissível”. Sei que vocês sabem disso, mas quero que vocês digam isso ao Presidente Bush, ao primeiro-ministro Blair e a todos os políticos que virem. É fácil fazê-lo, basta pegarem o telefone celular. Alguém aqui tem telefone celular? Vocês podem se encrencar muito com um celular.
Apague o holofote, Bruce. Então, estamos procurando um milhão de americanos que passem email para nós e se unam a campanha. Não quero o dinheiro de vocês, mas sim a voz de vocês.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Discurso de Orador - ADM Ceuclar - Batatais

Vou deixar aqui mais um discurso que eu proferi na minha segunda formatura, o qual pode ser visto em vídeo através do seguinte link:

http://www.youtube.com/watch?v=CVP7OBQofRU

O meu discurso foi dividido em duas partes. Na primeira, fiz uma homenagem ao meu pai, o qual foi o professor homenageado da turma e estava presente na mesa, e na segunda tentei passar uma mensagem em poucas palavras aos formandos.

HOMENAGEM AO MEU PAI

Eu quero falar sobre uma pessoa que aos 13 anos de idade teve que abrir mão de alguns prazeres da adolescência para trabalhar em uma farmácia e logo depois em uma fábrica de calçados. Essa mesma pessoa fez um curso técnico e aos 19 anos mudou-se para São Paulo, onde foi tentar a vida, trabalhando como estagiário em uma empresa. Nessa época, esse garoto passou por muitas dificuldades e teve muitas vezes que trocar a sua refeição por pão e água. Porém, por demonstrar a sua competência foi efetivado e com a vinda de uma crise econômica veio a demissão e o mesmo voltou para Franca.
Aos 25 anos se casou, as dificuldades continuaram sendo grandes, pois ele se mudou para São José do Rio Preto para trabalhar em um banco e a sua mulher permaneceu em Franca pelo fato de não poder deixar o emprego e nessa mesma época ela ficou grávida.
Quando o seu primeiro filho estava para nascer, ele retornou a empresa na qual ele trabalhava em São Paulo e no dia do nascimento de seu filho ele foi readmitido. Desde aquele dia ele passou a abrir mão dos seus próprios sonhos para que os sonhos dos seus filhos se realizassem.
Com três filhos, ele passou no vestibular, entrou na faculdade, continuou trabalhando, fazendo curso de inglês, vendendo sapatos e ainda foi o segundo melhor aluno de todas as turmas de administração que se formaram naquele ano.
Passou o tempo e outro fato que marcou a história dessa família foi um problema de saúde de seu filho mais velho, o qual logo após uma cirurgia disse ao seu pai: Pai, eu nunca pensei que eu fosse sofrer tanto assim. Agora, esse mesmo filho pode dizer o seguinte: Pai, eu nunca pensei que eu pudesse ser tão feliz assim!
Creio que muitos já devem saber quem é esse filho e quem é esse Pai.
Com muito orgulho, eu posso dizer que tenho três heróis para seguir como exemplo que é o meu avô Ademar, o meu avô Joaquim e o meu maior mestre, tanto na faculdade como na vida que é o Professor Neivaldo Hakime Dutra, meu pai e o meu maior exemplo no exercício da carreira de administrador.


DISCURSO DE ORADOR

Desde o nosso primeiro e maior líder, que se chama Jesus Cristo, podemos perceber que só conseguimos êxito quando contagiamos as pessoas com palavras sinceras, com valores sólidos e com um coração flexível que tenha compaixão, carinho e respeito para com todos os que nos rodeiam.
Hoje, nós nos tornamos administradores. Tenho certeza que esse diploma não será apenas um motivo para nos sentirmos superiores, tampouco para acharmos que a nossa missão acabou. Não, ela não acabou. Por isso, faço a seguinte pergunta: como usaremos o nosso título de administrador de empresas?
Eu posso responder com toda a firmeza que o mais importante para um profissional de qualquer área é saber servir a todos através de sua força de trabalho, seja manual ou intelectual. Uma frase que eu acho bastante interessante a qual está presente em uma música do U2 é “não acredite em excessos, sucesso é para ser dado”. Eis aí a nossa missão.
Vamos ser mais do que simples profissionais que pensam em competitividade, lucros exorbitantes, vaidades e foco nos resultados materiais. Convido a todos vocês, da primeira turma de administração de empresas a distância, a se tornarem um diferencial em meio a esse mercado, cativando pessoas, esbanjando amor e lealdade. Eu garanto a vocês que a melhor forma de obter sucesso é sabendo compartilhar o mesmo.
E é isso que a gente vai fazer após o encerramento dessa cerimônia, compartilhar essa nossa vitória com todas as pessoas especiais em nossa vida e que estão ou não presentes aqui e também entre nós, um grupo que esteve junto durante quatro anos e que agora acaba de realizar um sonho.
Meus queridos, muitas vezes a nossa relação foi um pouco distante, contudo o sentimento que essa turma transmitiu durante o curso foi uma coisa bastante inovadora em meu ponto de vista, uma vez que somos a prova real de que é possível criar laços de amizade e profissionais de qualidade através do sistema de ensino a distância.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Mas nós gostamos do silêncio...



DIVERSÃO É SOLUÇÃO SIM

Se esconda de trás dessa máscara!!!

"Faça calor ou faça frio... é sempre carnaval no Brasil..."

Chegou a hora!!!

Hora de se produzir, hora de se transformar num produto... Isso mesmo! De acordo com a Economia, celebra-se um período em que o ser humano se transforma em um bem de consumo não-durável (sim, sim, descartável)... Eu, revoltado? Não, vejo tudo passivamente. Também não estou criticando, apenas estou definindo e de maneira errônea ainda, afinal de contas "é sempre carnaval no Brasil". .

O que me atormenta é o seguinte: Há tantas pessoas tímidas no mundo, que tem vergonha de tantas coisas e o interessante é que do que precisa ter vergonha elas não têm. Muitos dizem que eu sou extrovertido, que eu não tenho vergonha, mas eu tenho sim... envergonho-me do que é vergonhoso.

Olha, também acho que não tem nada a ver essa sociedade capitalista que se esconde atrás de um cigarro, de uma bebida, de uma droga, de um peito siliconado, como se esses fatores fossem decisivos para a sua participação ou reconhecimento em um grupo. Não tenho esse problema e se você tem eu posso te afirmar que precisa de tratamento.

Carnaval, uma celebração importante para o país, que faz com que o mesmo seja reconhecido em todo o mundo, mas nessa época, também é dada a oportunidade para que muitos consigam a inclusão social e se sintam da mesma forma que qualquer imbecíl aliado passivamente aos princípios norte-americanos, ou melhor, cheio de exageros.... "e as gangues vão ganhando cada dia mais espaço".

Ah meus caros, penso eu que "sucesso é para ser dado"... esse negócio de alimentar sentimentos egoístas é muito retrógrado para quem se considera tão evoluído.

"A juventude é uma banda numa propaganda de refrigerantes"

E motor da angústia e da ansiedade...



DIVERSÃO É SOLUÇÃO PRA MIM